Uma Festa no Deserto… Parte I

Esse post é parte 1 de 4 na série Uma Festa no Deserto!

A fome se estendia sobre a terra, sem ter opção Jacó envia seus filhos ao Egito, pois eles tinham mantimento em estoque e estavam vendendo a quem os procurasse. Tamanha surpresa foi a de Jacó quando soube que o governador do Egito era José, seu filho.

chamado por Deus

Porém, havendo-lhe eles contado todas as palavras de José que ele lhes falara, e vendo ele os carros que José enviara para levá-lo, reviveu o espírito de Jacó, seu pai. E disse Israel: Basta; ainda vive meu filho José; eu irei e o verei antes que eu morra. (Gênesis 45. 27-28 RC Glow 2011)

Este foi o motivo que levou Israel ao Egito com toda sua prole.

Todas as almas que vieram com Jacó ao Egito, que descenderam dele, fora as mulheres dos filhos de Jacó, todas foram sessenta e seis almas. E os filhos de José, que lhe nasceram no Egito, eram duas almas. Todas as almas da casa de Jacó, que vieram ao Egito, foram setenta. (Gênesis 46. 26-27 RC Glow 2011)

Na verdade o Egito foi uma provisão divina para Israel, onde Deus usou como instrumento o filho que Jacó pensava ter perdido, José. Mesmo tendo passado por momentos terríveis José tornou-se segundo a vontade de Deus o governador de todo o Egito. Por conta da administração de José, o Egito passou a ser uma grande potencia, tornando-se o país mais rico daquele período, na verdade um dos impérios mais ricos que se tem noticia.

Como nação o Egito cresceu em torno do Rio Nilo e sua crescente fértil, o que lhe deu uma excelente condição para irrigação de lavouras, pois seu recurso natural mais importante era o solo. Destaca-se além do cultivo de grãos e vegetais a fabricação de tecidos, a criação de bovinos, ovinos, suínos e equinos, como também seu suprimento de pedras tais como granito, alabastro, ouro e pedras preciosas. Por este motivo tornou-se um grande centro comercial, onde também se encontrava o papiro para escrita, por isto a atividade marítima na região também se tornou intensa.

Nos bastidores da história Egípcia surge o povo hebreu ou israelitas, por este motivo, historicamente não existe muita informação isto porque, seu crescimento ocorre em meio ao desenvolvimento egípcio onde se tornaram escravos.

Mas os descendentes de Jacó, os israelitas, tiveram muitos filhos e aumentaram tanto, que se tornaram poderosos. E eles se espalharam por todo o Egito. Depois o Egito teve um novo rei que não sabia nada a respeito de José. Ele disse ao seu povo: – Vejam! O povo de Israel é forte e está aumentando mais depressa do que nós. Em caso de guerra, eles poderiam se unir com os nossos inimigos, lutariam contra nós e sairiam do país. Precisamos achar um jeito de não deixar que eles se tornem ainda mais numerosos. (Êxodo 1. 7-10 RC Ilumina Gold 2009)

O crescimento numeroso dos descendentes de Jacó e o medo de um estado de guerra levou o novo Faraó a temer os israelitas, afinal os consideravam poderosos, tal sentimento deu origem a escravidão.

Por isso os egípcios puseram feitores para maltratar os israelitas com trabalhos pesados. E assim os israelitas construíram as cidades de Pitom e Ramessés, onde o rei do Egito guardava as colheitas de cereais. Porém quanto mais os egípcios maltratavam os israelitas, tanto mais eles aumentavam. Os egípcios ficaram com medo deles e os tornaram escravos, tratando-os com brutalidade. Fizeram com que a vida deles se tornasse amarga, obrigando-os a fazer trabalhos pesados na fabricação de tijolos, nas construções e nas plantações. Em todos os serviços que os israelitas faziam, eles eram tratados com crueldade. (Êxodo 1. 11-14 RC Ilumina Gold 2009)

Ouvimos muito sobre a libertação do povo de Deus, sobre sua passagem pelo mar vermelho, no entanto existem outras questões a serem vistas. Libertar seu povo foi o segundo passo dado por Deus em relação às necessidades dos seus filhos. Primeiro o Senhor mostra seu poder a faraó, logo após os conduz pelo deserto até em frente de Pi-Hairote, entre Migdol e o mar Vermelho, perto de Baal-Zefom onde o povo se viu entre o mar vermelho e o exército de faraó. Neste local Deus daria sua última demonstração de poder aos egípcios, mostrando a seu povo que Ele é o Grande Eu Sou, o Deus Todo Poderoso em quem eles poderiam confiar, em quem você pode confiar.

 Continua…

Navegar na SérieUma Festa no Deserto ( Parte II ) >>

Tags , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *