O maior erro do “sistema religioso”…

por do sol

Tenho visto nas igrejas de hoje uma inversão no que devemos buscar, pois o que vemos hoje é um “sistema religioso” que explora um modelo falido, que já foi vivido no passado por Israel e na história mais recente pela igreja católica romana.

Os líderes de hoje esqueceram a lição principal deixada por Jesus de como o mundo reconheceria o Seu Senhorio e se converteria de seus maus caminhos.

Jesus nos exorta a sermos Luz para o mundo, o problema é que a grande maioria da liderança da igreja atual acha que ser Luz é está em cima de um púlpito com uma igreja lotada de fiéis, ou em seus palcos muitas vezes exaltando a si mesma, ou ainda ter um programa no Rádio ou na TV, que no último caso seria quase como o brilho do sol.

O problema é que esse sistema religioso falido ainda não entendeu o que é ser luz:

Ser luz é estar em paz com os seus e amar aos semelhantes incondicionalmente…

Ser luz é amar ao Senhor teu Deus de todo teu coração e todo teu ser, tendo um coração segundo o coração dEle, como Davi, não por ser perfeito, pois Davi também não era, mas por ser obediente em tudo, independente do preço que tenha que pagar por isso…

Ser luz é não ser pedra de tropeço na vida dos seus semelhantes, fazendo intrigas, ouvindo e trazendo coisas que não te dizem respeito sobre a vida de teus semelhantes, com a desculpa de estar mantendo informada a liderança, sendo agora você o conselheiro e o juiz e não mais o Espírito Santo de Deus…

Ser luz é andar de uma forma sobre a terra ao ponto das pessoas notarem que em você existe algo diferente e assim serem levadas a conhecer o Evangelho e consequentemente a Salvação…

Ser luz é ter uma vida calma e serena, não se importando com a tempestade que cai lá fora, no mundo, pois vós não pertenceis mais a este mundo e no Reino que agora fazes parte a tempestade está subjugada pelo seu Senhor…

Ser luz é amar a Jesus mais que ao mundo e servir a Ele sem sofrimento, sem mostrar para o mundo que isso tem sido um fardo para você, pelo contrário, tem sido motivo de paz e alegria constante na sua vida…

O problema é que o sistema religioso de hoje se perdeu, da mesma forma como fez a nação de Israel no passado, pois ao amar mais ao mundo do que ao Senhor, colocando as coisas dele em primeiro plano, esqueceu de seu primeiro amor e consequente o Seu Reino, que não é desse mundo, passando assim a viver e caminhar de mãos dadas com ele, sendo tudo menos exemplo para os que são do mundo, sendo tudo, menos luz para o mundo.

Hoje compreendo uma visão que o Senhor deu à minha esposa há alguns anos atrás, enquanto nós orávamos em Porto Alegre.

Na visão eu entrava em uma construção antiga, vestido como um guerreiro, com uma grande capa branca sobre as costas, com uma cruz desenhada.

Dentro da construção havia uma grande festa com muitos convidados, havia dois tronos, onde se assentavam um “rei” e uma “rainha”.

Havia muita bebedeira e comemoração e aquela que estava sentada ao lado daquele “rei” se submetia a tudo aquilo, apesar de aparentar não estar concordando com aquela situação.

Com a minha chegada ao salão a festa parava e aquele que estava sentado se levantava e vinha em minha direção, bastante furioso, pois estava atrapalhando aquela festa.

Ele estava todo vestido de preto, com uma grande capa negra sobre as costas e dela começavam a sair jatos com uma fumaça negra que caiam sobre mim, mas em nenhum momento me faziam mal algum.

A batalha continuou até que a visão de minha esposa cessou…

Hoje o sistema religioso atual está exatamente igual àquela rainha, sentada ao lado do rei desse mundo, e apesar de saber que está tudo errado não toma nenhuma posição contraria, anda de mãos dadas com o mundo, como se a ele pertencesse…

Nessa visão o Senhor exorta a mim e a você a sermos verdadeiramente Luz para o mundo, a não se amoldarmos aos padrões desse mundo de trevas, como o sistema religioso de hoje tem feito, pois independente das afrontas que sofremos daqueles que dizem que são o que não são, o Sangue de Cristo está sobre nós e nada nem ninguém conseguirá mudar isso e independente das circunstâncias e do rumo que as coisas tomem, SEMPRE SEREMOS VENCEDORES, POIS NÃO ABANDONAMOS NOSSO PRIMEIRO AMOR…

 

 

TENHAM MAIS FÉ E MENOS MEDO!

medo

Tenho ouvido muito no meio Cristão a palavra medo, sendo proferida pela boca de muitos dos meus irmãos em Cristo e isso tem me incomodado muito.

Sei que o mundo cada dia se torna um ambiente mais hostil para todos nós, com assaltos, homicídios e toda sorte violência que possamos imaginar e também a que nem sequer imaginamos que o ser humano é capaz de fazer.

Mas eu pergunto:

A fé e o medo podem coexistir, ou melhor, posso dizer que tenho fé e no instante seguinte dizer que tenho medo?

Pois bem, vamos primeiro ver a definição de medo e de fé, segundo o dicionário Michaelis:


sf (lat fide1 Crença, crédito; convicção da existência de algum fato ou da veracidade de alguma asserção. 2 Crença nas doutrinas da religião cristã. 3 A primeira das três virtudes teologais. 4 Fidelidade a compromissos e promessas; confiança: Homem de fé.

medo3
me.do3
(êsm (lat metu1 Perturbação resultante da ideia de um perigo real ou aparente ou da presença de alguma coisa estranha ou perigosa; pavor, susto, terror.

A palavra em Isaías 12:2 diz:

“DEUS É MEU SALVADOR, EU CONFIAREI NELE E NÃO TEREI MEDO, POIS O SENHOR ME DÁ FORÇA E PODER, ELE É MEU SALVADOR…”

No dicionário vemos que a palavra fé é sinônimo de confiança, logo como posso ter feito Jesus como meu Senhor ao mesmo tempo que tenho medo e dou testemunho desse medo para os que não são nascidos de novo, será esse um bom testemunho que estamos dando de nosso Salvador?

Será que com nosso testemunho de ter medo de tudo estamos mostrando aos outros que confiamos e temos fé no Senhor?

Será que cremos nas Escrituras, ou podemos descartar algumas partes como essa do Salmo 91:

“Aquele que habita no abrigo do Altíssimo e descansa à sombra do Todo-poderoso pode dizer ao Senhor: Tu és o meu refúgio e a minha fortaleza, o meu Deus, em quem confio. Ele o livrará do laço do caçador e do veneno mortal. Ele o cobrirá com as suas penas, e sob as suas asas você encontrará refúgio; a fidelidade dele será o seu escudo protetor. Você não temerá o pavor da noite, nem a flecha que voa de dia, nem a peste que se move sorrateira nas trevas, nem a praga que devasta ao meio-dia. Mil poderão cair ao seu lado, dez mil à sua direita, mas nada o atingirá.  Salmos 91:1-7

Qual a diferença entre nós e o mundo se continuarmos dando esse testemunho de medo para ele?

Não estou dizendo aqui que existe alguém na face da terra que não tema nada, ou querendo passar aqui a impressão de ser um “Super Crente”, estou dizendo apenas que não dê um mal testemunho da sua fé, expondo seus medos para o mundo, pois assim fazendo estais agindo exatamente como Jó, que fazia sacrifícios para o Senhor e orava constantemente pelos seus filhos (Jó 1:5) e no final ele mesmo diz:

“O que eu temia veio sobre mim; o que eu receava me aconteceu.  3:25

Será que o mundo já compreendeu isso com a teoria do pensamento positivo, do conhecido “o segredo” ou da lei da atração e nós que somos crentes ainda não entendemos que, toda vez que abrimos nossas bocas e bradamos aos quatro ventos que temos medo de algo, estamos dando ideia ao nosso adversário da próxima pedra de tropeço, do próximo laço que ele deve lançar em nossas vidas?

Será que fazendo isso não estamos dizendo ao mundo: “Eu sou Cristão, mas não confio que Jesus possa me guardar de todo mal que está no mundo!”

Tento imaginar o quão triste o nosso Salvador vê a nossa postura nesses momentos, pois com nossas bocas dizemos:”Maior é o que está em mim do que o que está no mundo!” e no instante seguinte essa mesma boca diz: “Morro de medo de ser assaltado!”

Mas essa apostasia no meio do povo de Deus já estava nas Escrituras, uma fé morta, que é proferida com as nossas bocas ao mesmo tempo que não é vivida, mas um sinal dos tempos que estamos vivendo.

Uma igreja morna, como em Laodicéia:

“Ao anjo da igreja em Laodicéia escreva: Estas são as palavras do Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o soberano da criação de Deus. Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente! Assim, porque você é morno, nem frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca. Apocalipse 3:14-16″

Sei que viver nesse mundo de trevas não está fácil, mas façam um favor a si mesmo: TENHAM MAIS FÉ E MENOS MEDO!