Israel, a Parábola da Figueira e a Volta de Jesus!

Esse post é parte 7 de 9 na série Profecias Para os Últimos Dias!

nuvens

 

Ontem ao assistir um vídeo o Senhor me chamou a atenção para a relação de Israel e a figura da figueira nas Escrituras e disse ao meu espírito:  “A Figueira é a chave de tudo!”,  e ficou repetindo em meu espírito, durante boa parte da madrugada, a parábola da figueira:

6. Então contou esta parábola: “Um homem tinha uma figueira plantada em sua vinha. Foi procurar fruto nela, e não achou nenhum. 7. Por isso disse ao que cuidava da vinha: ‘Já faz três anos que venho procurar fruto nesta figueira e não acho. Corte-a! Por que deixá-la inutilizar a terra? ’ 8. “Respondeu o homem: ‘Senhor, deixe-a por mais um ano, e eu cavarei ao redor dela e a adubarei. 9. Se der fruto no ano que vem, muito bem! Se não, corte-a’ “.  Lucas 13:6-9

Em outra passagem vemos Jesus falar mais uma vez sobre a figueira em uma parábola enquanto falava dos tempos do fim e da Sua vinda, Ele diz:

24. Por isso, fiquem atentos: avisei-os de tudo antecipadamente. 25. “Mas naqueles dias, após aquela tribulação, ‘o sol escurecerá e a lua não dará a sua luz; as estrelas cairão do céu e os poderes celestes serão abalados’. 26. “Então se verá o Filho do homem vindo nas nuvens com grande poder e glória. 27. E ele enviará os seus anjos e reunirá os seus eleitos dos quatro ventos, dos confins da terra até os confins do céu. 28. Aprendam a lição da figueira: quando seus ramos se renovam e suas folhas começam a brotar, vocês sabem que o verão está próximo. 29. Assim também, quando virem estas coisas acontecendo, saibam que ele está próximo, às portas. Marcos 13:24-29

Em Jeremias 24, o Senhor compara os habitantes de Israel a figos, bons e estragados:

5. “Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: ‘Considero como esses figos bons os exilados de Judá, os quais expulsei deste lugar para a terra dos babilônios, a fim de fazer-lhes bem.  … 8. ” ‘Mas como se faz com os figos ruins e intragáveis’, diz o Senhor, ‘assim lidarei com Zedequias, rei de Judá, com os seus líderes e com os sobreviventes de Jerusalém, tanto os que permanecem nesta terra como os que vivem no Egito.  Jeremias 24:5 e 8

Voltemos agora agora a primeira parábola em  Lucas 13, para que possamos identificar cada alegoria usada naquela parábola:

6. Então contou esta parábola: “Um homem(1) tinha uma figueira(2) plantada em sua vinha(3). Foi procurar fruto nela, e não achou nenhum. 7. Por isso disse ao que cuidava da vinha(4): ‘Já faz três anos(5) que venho procurar fruto nesta figueira e não acho. Corte-a! Por que deixá-la inutilizar a terra? ’ 8. “Respondeu o homem: ‘Senhor, deixe-a por mais um ano, e eu cavarei ao redor dela e a adubarei. 9. Se der fruto no ano que vem, muito bem! Se não, corte-a’ “.  Lucas 13:6-9

  1. Homem – O homem no versículo 6 é Deus;
  2. Figueira – A figueira também no verso 6 é Israel;
  3. A vinha – A Vinha, ainda no verso 6 é o mundo;
  4. O que cuidava da vinha – O homem que cuidava da vinha, no verso 7, é Jesus;
  5. Três anos – Os três anos, no verso sete, é uma referência ao tempo do ministério de Jesus, que foi de três anos e meio, por isso Ele pede mais um ano antes que a figueira seja cortada.

E Jesus Profetizou:

“Jerusalém, Jerusalém, você, que mata os profetas e apedreja os que lhe são enviados! Quantas vezes eu quis reunir os seus filhos, como a galinha reúne os seus pintinhos debaixo das suas asas, mas vocês não quiseram.Eis que a casa de vocês ficará deserta.  Mateus 23:37-38

“Você está vendo todas estas grandes construções? “, perguntou Jesus. “Aqui não ficará pedra sobre pedra; serão todas derrubadas”.  Marcos 13:2

E tudo se cumpriu:

Em 70 D.C. as forças Romanas destruíram o templo e como Jesus profetizou não restou pedra sobre pedra.

E o povo Judeu foi espalhado entre as nações, por quase 1900 anos, porém em maio de 1948 é oficializada a criação do estado de Israel, cumprindo-se o que diz o profeta Zacarias:

Assobiarei para eles e os ajuntarei, pois eu já os resgatei. Serão numerosos como antes. Embora eu os espalhe por entre os povos de terras distantes, eles se lembrarão de mim. Criarão seus filhos e voltarão. Eu os farei retornar do Egito e os ajuntarei de volta da Assíria. Eu os levarei para as terras de Gileade e do Líbano, e mesmo assim não haverá espaço suficiente para eles.  Zacarias 10:8-10

Vejamos agora o que diz Jesus em Marcos 13:28-29:

28. “Aprendam a lição da figueira: quando seus ramos se renovam e suas folhas começam a brotarvocês sabem que o verão está próximo. 29. Assim também, quando virem estas coisas acontecendo, saibam que ele está próximo, às portasMarcos 13:24-29

Em 1948, com a criação do estado de Israel, e o retorno de milhões de Judeus que estavam espalhados pelo mundo para a nação de Israel, os ramos da figueira se renovaram e suas folhas começaram a brotar, então meus irmãos temos o sinal que o Senhor quis nos dar sobre a Sua vinda, entendamos agora que o verão está próximo.

A criação do Estado Judeu foi o sinal que Jesus quis nos dar sobre a Sua vinda, é a certeza que estamos vivendo o último Jubileu, é a testificação do que o Senhor me mostrou na Profecia de Daniel 12:11-12, sobre os tempos do fim, os últimos 45 anos dos tempos de perseverança, que estamos vivendo desde 1981, nos restando agora 13 anos para que se completem os 1335 anos da profecia, que fala dos tempos do fim, conforme já vimos aqui no blog na Profecia de Daniel 12:11-12 Revelada (Texto)(Vídeo).

Com tudo isso meus irmãos, fiquemos atentos para os acontecimentos que antecederão a vinda do Senhor que afetarão a Nação de Israel, como na visão que eu tive onde aquela nação era atacada (Vídeo).

Termino aqui com uma exortação do próprio Jesus, quando falava dos tempos de Sua vinda:

“Tenham cuidado, para que os seus corações não fiquem carregados de libertinagem, bebedeira e ansiedades da vida, e aquele dia venha sobre vocês inesperadamente. Porque ele virá sobre todos os que vivem na face de toda a terra. Estejam sempre atentos e orem para que vocês possam escapar de tudo o que está para acontecer, e estar de pé diante do Filho do homem”. Lucas 21:34-36