A Vida de Um Profeta do Senhor Seria Diferente nos Dias de Hoje?

principio e fim

Hoje em dia vejo profetas sendo exaltados e me pergunto: Será que o mundo está melhor do que nos tempos de Israel que precederam a primeira vinda do Senhor?

Será que as pessoas acreditam mais em Deus do que naquela época?

Se no mundo de hoje a maioria das pessoas conhecem Deus apenas de ouvir falar como poderiam discernir o que vem dEle e o que não vem?

Queria mostrar a vocês aqui que os profetas do Senhor nunca foram bem recebidos pela liderança da época, bem vistos pelo seu povo, pelo contrário, muitos tiveram uma vida de sofrimento e rejeição e alguns tiveram um terrível fim na mão de seu próprio povo.

Não vi nenhum deles ser exaltado e se assim o fizessem tenho certeza que eles repreenderiam, pois conhecendo a Deus como eles conheciam não permitiriam tal engano por parte das pessoas.

Sei que nunca foram recebidos de tapete vermelho ou músicos, pelo contrário, foram decapitados, serrados ao meio (segundo a tradição rabínica o profeta Isaías foi colocado dentro de um tronco e serrado ao meio), apedrejados, jogados em poços para morrer, açoitados, crucificados, rejeitados, passando tanto sofrimento quanto necessário para entregar a mensagem que lhe foi confiada com a fidelidade necessária, sem omissões ou covardia.

6″Assim, pegaram Jeremias e o jogaram na cisterna de Malquias, filho do rei, a qual ficava no pátio da guarda. Baixaram Jeremias por meio de cordas para dentro da cisterna. Não havia água na cisterna, mas somente lama; e Jeremias afundou na lama.” Jeremias 38:6

“Pelo que, esta geração será considerada responsável pelo sangue de todos os profetas, derramado desde o princípio do mundo: desde o sangue de Abel até o sangue de Zacarias, que foi morto entre o altar e o santuário. Sim, eu lhes digo, esta geração será considerada responsável por tudo isso.” Lucas 11:50,51

“O rei ficou aflito, mas, por causa dos juramento e dos convidados, ordenou que lhe fosse dado o que ela pedia e mandou decapitar João na prisão. Sua cabeça foi levada num prato e entregue à jovem, que a levou à sua mãe.”  Mateus 14:9-11

“Elias teve medo e fugiu para salvar a vida. Em Berseba de Judá ele deixou o seu servo e entrou no deserto, caminhando um dia. Chegou a um pé de giesta, sentou-se debaixo dele e orou, pedindo a morte. “Já tive o bastante, Senhor. Tira a minha vida; não sou melhor do que os meus antepassados. ” 1 Reis 19:3,4

O Destino dos profetas devia ser bem conhecido em Israel, por isso vemos a reação de Jonas ao ser chamado pelo Senhor para assumir a tarefa:

“A palavra do Senhor veio a Jonas, filho de Amitai com esta ordem: “Vá depressa à grande cidade de Nínive e pregue contra ela, porque a sua maldade subiu até a minha presença”. Mas Jonas fugiu da presença do Senhor, dirigindo-se para Társis. Desceu à cidade de Jope, onde encontrou um navio que se destinava àquele porto. Depois de pagar a passagem, embarcou para Társis, para fugir do Senhor.” Jonas 1:1-3

Eu imagino a pressão que era sobre aqueles homens, ao ponto de um dos maiores profetas pedir para morrer, como fez Elias.

Mas eu posso compreender os sentimentos que rodeavam as suas mentes, pois não deve ser fácil para um ser humano ser rejeitado pelos seus ao levar uma Palavra de correção que os livraria de um juízo vindouro, que os que recebiam não conseguiam compreender, mas ele sim que havia vivido aquele juízo em suas visões;

Estar diante de líderes ovacionados pelos seus liderados, enquanto o Senhor revelava a iniquidade que eles praticavam longe dos olhos daqueles;

Levar uma Palavra do Senhor no domingo em seus templos e no final de semana seguinte o líder daquele lugar falar para os seus liderados que não era bem assim como foi falado por ele e ouvir do Senhor que não pregasse mais naquele lugar, pois eles não eram dignos de você, por não receberem a mensagem que foi pregada;

Saber antecipadamente quando os que amavam partiriam e por conhecer e amar ao seu Deus não se sentir no direito de questioná-lo;

Pregar no deserto, como João Batista, passando por toda sorte de insultos e ameaças, mesmo sabendo que poucos ouviriam a mensagem e se arrependeriam;

Ver o Juízo e consequentemente o sofrimento que viria sobre a Terra e nada poder fazer, pois nenhum deles foi recebido em sua época pela dureza do coração daqueles;

Viver fisicamente na Terra enquanto seu espírito estava conectado no Céu, tendo uma relação de comunhão com o Criador maior do que com que os que viviam ao seu redor;

Olhar para os que amava com o desejo de tê-los ao seu lado ao mesmo tempo em que seu espírito desejava ser recolhido para estar ao lado do seu Senhor onde encontraria um descanso;

Saber da responsabilidade em transmitir a mensagem daquele que o enviou ao mesmo tempo que a cada Palavra que entregava o fazia parecer diferente, o que consequentemente afastava a muitos.

Vejo tudo isso e me pergunto:

Porque tantos que se dizem profetas hoje em dia têm uma vida completamente diferente do que os verdadeiros profetas tiveram?

Porque vejo tantos profetas da prosperidade, onde os verdadeiros homens que entregaram a mensagem que lhes foi confiada padeceram tanto por isso, sendo rejeitado por praticamente todos da sua época?

Temos que ficar atentos a todas essas coisas, pois o nosso Reino não é desse mundo e como diz as Sagradas Escrituras:

 Sabemos que somos de Deus e que o mundo todo está sob o poder do Maligno.” 1 João 5:19

E se essas pessoas estão sendo ovacionadas e reconhecidas devemos vigiar para não cairmos mais uma vez no engano!

CONSERVANDO A FÉ (PARTE FINAL)

Esse post é parte 4 de 4 na série Conservando a Fé

fe

O justo viverá da fé.

 E se ele recuar, minha alma não tem prazer nele.

(Hebreus 10, 38)

Uma fé não fingida:

De que fé o texto está falando!   Existem dois tipos de fé possíveis a um ser humano; fé natural e fé salvífica.   Todo ser humano é dotado de fé uma vez que em nossa natureza está implícita a condição de crer, confiar.

O texto bíblico acima citado se refere à fé salvífica, fé no Deus que entregou seu Filho a fim de que, por meio Dele pudesse novamente se relacionar com a humanidade.   Ao se entregar na cruz, Jesus conquistou para a humanidade à condição de se relacionar novamente com Deus.   A maior parte das pessoas que habitam nosso planeta ainda não tiveram acesso a esta conquista, isto porque nunca ouviram a respeito de Jesus, ou porque simplesmente decidiram não crer em sua obra, e por isto não desfrutam de sua vitória uma vez que ela está associada à fé do individuo.

Mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus: aos que creem no seu nome, os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do varão, mas de Deus. (João 1. 12-13 RA – Glow)

Tendo em mente a edificação da Igreja segundo a fé salvífica Paulo exorta Timóteo para que este permaneça em Éfeso a fim de:

Como te roguei, quando parti para a Macedônia, que ficasses em Éfeso, para advertires a alguns que não ensinem outra doutrina, nem se deem a fábulas ou a genealogias intermináveis, que mais produzem questões do que edificação de Deus, que consiste na fé; assim o faço agora. Ora, o fim do mandamento é a caridade de um coração puro, e de uma boa consciência, e de uma fé não fingida. Do que desviando-se alguns, se entregaram a vãs contendas, querendo ser doutores da lei e não entendendo nem o que dizem nem o que afirmam. (1Timóteo 1. 3-7 RC Ilumina Gold 2009)

Paulo demonstra preocupação, pois alguns se entregaram aos debates e as contendas desviando-se da verdadeira fé e por este motivo dá a Timóteo um mandamento.

Este mandamento te dou, meu filho Timóteo, que, segundo as profecias que houve acerca de ti, milites por elas boa milícia, conservando a fé e a boa consciência, rejeitando a qual alguns fizeram naufrágio na fé. E entre esses foram Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar. (1Timóteo 1. 18-20 RC Ilumina Gold 2009)

Observando Paulo que alguns desviarem-se da verdadeira fé, querendo com isto arrastar após si os santos de Deus, deixa a Timóteo a tarefa de adverti-los lembrando os tais de que o fim do mandamento era um coração puro, de boa consciência, cheio de uma fé não fingida.

Enquanto a fé natural está implícita na natureza humana a fé salvífica é na verdade uma decisão pessoal e individual de cada ser.   O único motivo que impede Deus de operar é a incredulidade, a falta de fé.   Na maratona da vida cristã muitos perdem a fé (sal) genuína devido às barreiras enfrentadas e acabam agarrando-se as coisas naturais, criando com isto fabulas que geram contendas e que em nada podem edificar a Igreja.

No inicio deste estudo falamos que a Igreja esta desgarrada, frustrada, decepcionada e acuada, talvez você possa ter pensado, isto é impossível.

Se você chegou até aqui entenderá que um indivíduo que decide pela fé salvífica pode ao longo do tempo retroceder uma vez que ela está baseada em seu poder de decisão.

Muitos cristãos por não entenderem os princípios básicos do evangelho acabam decepcionados, frustrados em suas expectativas, tornando-se ovelha desgarrada em busca de alguém que lhes pregue aquilo que eles querem ouvir, ou pior tornam se impotentes, acuados, pois não sabem o que fazer diante de lideres que se afastaram da essência da Palavra de Deus.

O resultado destas ocorrências é a produção de crentes aparentes; sem firmeza; fantasiosos; que vivem de suposição; de verdades infundadas, aplicando em sua vida de fé aquilo que não é verdadeiro e por este motivo erram o passo, erram o alvo.

Veja o que a bíblia fala sobre o justo:

Porque a visão ainda está para cumprir-se no tempo determinado, mas se apressa para o fim e não falhará; se tardar espera-o, porque, certamente, virá, não tardará. Eis o soberbo! Sua alma não é reta nele; mas o justo viverá pela sua fé. (Habacuque 2. 3-4 RC Ilumina Gold 2009)

Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego; visto que a justiça de Deus se revela no evangelho, de fé em fé, como está escrito:

O justo viverá por fé. (Romanos 1. 16-17 RC Ilumina Gold 2009)

Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa.   Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará; todavia, o meu justo viverá pela fé; e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma. (Hebreus 10. 36-37 RC Ilumina Gold 2009)

Não permita que os problemas da vida roubem sua fé, fazendo você retroceder, transformando sua crença em aparência.   Seja um CRISTÃO!

Gostaria de lembra-lo do princípio que mudou a história da Igreja, “Sola Scriptura”, Somente a Escritura, lembre-se a Palavra é a maior autoridade constituída por Deus na terra.

A verdadeira fé é mantida quando ouvimos a palavra, meditamos nela, guardamos suas revelações no coração e em nossa mente a fim de que possamos praticar aquilo que lá está escrito.

A verdadeira fé pode ser vista na vida de alguém que na pratica: Ama o Senhor Deus de todo o coração, de toda a alma, de todo o entendimento e com toda força; ama o próximo como a si mesmo. (Marcos 12. 30-31 RA Ilumina Gold 2009)

Os dias são maus, são dias de guerra, por isto a necessidade de conservarmos nossa fé, mais do que esforço físico é preciso empenhar nossa energia mental educando nossas emoções a fim de que possamos combater segundo as promessas que nos esperam na eternidade.

Em sua segunda epístola a Timóteo Paulo diz “combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé”.

Querido leitor, este pequeno estudo foi produzido com o intuito não apenas de produzir mais fé em sua vida, mas ensiná-lo sobre a necessidade de guardarmos nossa fé.   Mais do que ter fé é preciso conserva-la, guarda-la, pois o dia do Senhor se aproxima; e para quem será a tua alma.

Ainda que a terra se transtorne e os montes se abalem no seio dos mares; ainda que as águas tumultuem e espumejem e na sua fúria os montes se estremeçam; ainda que diante de você esteja morte e vida; anjos ou principados, coisas do presente ou do porvir; ainda que existam armas forjadas para te trazer tribulação, angustia, perseguição; ainda que fome e nudez, perigo ou a espada cheguem a ti; ainda que toda língua lance juízo sobre ti; NÃO RETROCEDA.   (Salmos 46. 2-3; Isaías 54. 17;  Romanos 8. 35, 38Ilumina Gold 2009)

Lembre-se! Você não pertence aqueles que se retiram para a perdição, mas aqueles que creem para a conservação da alma. (Hebreus 10. 39).

TÃO SOMENTE, CONSERVE SUA FÉ.

“E eis que estou convosco todos os dias,

até à consumação do século”.

(Jesus)