A Travessia do Rio Hudson – Um Sonho que Eu Tive!

riohusdson

Rio Hudson

Nesta madrugada sonhei que estava fazendo uma precária travessia de um grande rio.

Não era sobre uma ponte moderna, em um automóvel luxuoso, era uma travessia a pé, descalço, sobre uma ponte de madeira muito precária que em alguns lugares chegava a tocar nas águas daquele rio, ao ponto de molhar os meus pés.

A travessia era muito longa, porém eu estava quase na margem daquele grande rio, a poucos metros.

Me acompanhavam na travessia milhares de pessoas e outras milhares aguardavam na margem oposta o momento de atravessar.

Eu segurava no colo uma criança, com a outra mão guiava outra um pouco mais velha, que por sua vez segurava na mão de uma mulher, que creio ser estes a minha mulher e meus filhos, apesar de não ver seus rostos.

A margem do rio ao qual chegávamos tinha um certo declive, um pequeno monte, a estrada que seguia era de terra batida, um pouco lamacenta na margem do rio, provavelmente por aquelas pessoas estarem pisando com os pés molhados.

No início daquela pequena elevação estavam alguns cavaleiros, montado em seus cavalos com roupas de batalha, estavam a frente daquela multidão como se certificando que o caminho estava seguro para que todos seguissem em frente.

Naquele momento ouvi alguém falar “Rio Hudson”, que é um rio 507 km que corre de norte a sul, principalmente através do leste de Nova York nos Estados Unidos.

A travessia era difícil e muito arriscada, pois a ponte balançava com as águas do rio, mas o fato de estar no fim da travessia me dava um certo alívio.

Observo para esse sonho como os momentos de tribulações que tantos de nós que nascemos de novo em Jesus estamos atravessando.

As dificuldades da Igreja de Cristo nos dias de hoje, dos que são assassinados nas “guerras santas” espalhadas pelo mundo simplesmente por professarem sua fé.

Dos que sofrem dia após dia em uma sociedade corrompida em seus valores, onde fica cada vez mais difícil ser o que somos e professarmos a nossa fé sem sermos estigmatizados e muitas vezes tratados como alienados por essa sociedade totalmente corrompida em seus valores básicos.

Apesar de estar perto do fim da travessia, me sinto entristecido ao recordar dos milhares que ainda esperam para atravessar a ponte, que se encontrava tão precária e frágil como esse mundo em que vivemos, não sabendo se daria tempo de todas aquelas pessoas concluírem a travessia.

Por outro lado, apesar de toda precariedade, me recordo daqueles soldados a frente daquela multidão preparando um caminho seguro para seguirmos em frente, assim como faz nosso poderoso Deus todos os dias da nossa vida enviando seus anjos para nos guardarem dos infortúnios que esse mundo de trevas tenta nos impor.

Queria encerrar dizendo aos meus irmãos em Cristo espalhados pelos quatro ventos, que apesar das dificuldades nunca se sintam só, pois em espírito estamos cercados de uma multidão e a nossa frente, guiando nossos passos, vai o comandante dos Exércitos Celestiais para que concluamos a nossa travessia nessa terra de trevas em segurança, até o dia de nos encontramos com nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo!

Que a graça e paz do nosso Senhor e Salvador sejam com todos vocês, meus irmãos!