Entendendo a mente de Deus… Parte Final

Esse post é parte 4 de 4 na série Entendendo a Mente de Deus

origin_2346723055

Para concluirmos esta série responderemos a uma última pergunta, talvez a mais importante de todas,  que nos ajudará a entender a diferença entre a nossa maneira de ver as coisas e a de Deus:

O que a Bíblia quis dizer em Gênesis 2:2, quando Deus descansa da obra que fez?

1. Assim foram concluídos os céus e a terra, e tudo o que neles há. 2. No sétimo dia Deus já havia concluído a obra que realizara, e nesse dia descansou. 3. Abençoou Deus o sétimo dia e o santificou, porque nele descansou de toda a obra que realizara na criaçãoGênesis 2:1-3

Aqui vemos que a Bíblia diz que Deus descansou de toda a obra que realizara na criação, e mais, no verso um diz que foram concluídos os céus e a terra.

Depois dos últimos três posts, compreendemos melhor a mente de Deus. Sabendo que na mente de Deus o tempo não é separado em passado presente e futuro e sim visto de um único plano, como as peça de um tabuleiro de xadrez, onde os grandes jogadores conseguem antecipar dezenas de jogadas a frente, gostaria de dizer:

DEUS JÁ DESCANSOU DE TODA OBRA!

Se você ainda não entendeu vou deixar um pouco mais claro. Quando a bíblia diz que Deus descansou de toda obra e que foram concluídos os céus e a terra, isso se inclui, de acordo com o nosso entendimento, inclusive o fim de todas as coisas, ou seja, a volta de Jesus, a ressurreição dos mortos e a restauração de todas as coisas.

Difícil compreender e aceitar isso, não é? Então de onde você acha que vem as visões do futuro, os sonhos, aquele aperto no peito que o impede de sair de casa e você depois descobre que se tivesse saído algo muito grave teria acontecido.

Eu respondo a você:

Nesses momentos Deus permitiu a você entrar em Sua mente, onde toda a obra da sua vida e de toda a humanidade já está concluída, permitindo assim que os seus eleitos não sejam surpreendidos pelas ciladas do inimigo!

Vejamos o que a bíblia diz em Apocalipse:

Todos os habitantes da terra adorarão a besta, a saber, todos aqueles que não tiveram seus nomes escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a criação do mundo. Apocalipse 13:8

Vejam que diz tiveram, que está na terceira pessoa do pretérito do indicativo, ou seja , no passado, em resumo desde a criação do mundo.

Então a Bíblia está dizendo que o livro da vida já está escrito desde a criação do mundo?

Isso mesmo!

Para os que não sabem, o livro da vida é onde o nome dos Eleitos, dos que herdarão a vida eterna, estão escritos.

Isto é predestinação?

Não! Esse é outro grande engano! Isso é simplesmente a pré-ciência de Deus, de acordo com a sua forma de ver as coisas.

Você pode me dizer:

Sendo assim não adianta pregar o evangelho, pois os salvos já estão escritos no livro da vida!

Claro que não, pois é através de você que já conheceu o Senhor, que Deus vai conseguir alcançar os que Ele escreveu no livro da vida, por conhecer o coração dos homens de todas as épocas.

Você pode me perguntar:

E o livre arbítrio, onde fica?

E porque Deus continua insistindo com algumas pessoas se Ele já sabe que ela se perderá?

Vou te responder com um exemplo:

Digamos que o Joaquim esta no livro da vida e o Manoel não. Dentro da Sua justiça, Deus tem  que enviar 100 homens como você que prega o Evangelho para cada um dos dois afim de que eles se convertam dos seus pecados e aceitem Jesus como Senhor e Salvador.

Joaquim, na centésima pessoa que Deus envia a ele com a Palavra,  se converte e aceita Jesus como Senhor e Salvador.

Você acha que mesmo Deus sabendo que Manoel não se converteria mesmo que Ele enviasse um milhão de pregadores até ele, dentro da justiça do nosso Deus, Ele deixaria de mandar os mesmos 100 pregadores que mandou até Joaquim?

É Claro que não e se você responder que sim é porque não conhece a Deus!

Quero reforçar aqui que não estou falando em predestinação e sim em pré-ciência de Deus, pois para Ele a obra já está completa e tudo está feito, e tudo vai ser assim até o fim em respeito ao nosso livre arbítrio e a Sua justiça.

Não quero me aprofundar muito nesse assunto, pois não só envolve a questão dos eleitos, que é algo muito profundo e só pode ser entendido em espírito, como também envolve a queda de Lúcifer e um terço dos anjos dos céus e o julgamento deles que tem mais haver conosco do que a grande maioria imagina.

Quero finalizar apenas dizendo que para Deus a obra já está terminada, na Sua forma de ver as coisas o seu futuro já terminou, o dia do seu nascimento e o da sua morte já são conhecidos dEle desde a fundação do mundo e quando temos uma visão ou sonho sobre algo que vai acontecer apenas estamos vendo em parte a mente de Deus e que na restauração de todas as coisas veremos por inteiro, não mais por reflexo e sim face a face, como Ele nos vê.

Espero que possa ter trazido respostas para coisas que eram de certa forma obscuras em seu coração e me coloco a disposição para responder a qualquer questionamento sobre isso, basta apenas enviar um e-mail através da nossa página de contato aqui no blog.

Que a Paz de Jesus Cristo seja com vocês!

Entendendo a mente de Deus… Parte III

Esse post é parte 3 de 4 na série Entendendo a Mente de Deus

origin_423344967

Vamos agora responder mais uma pergunta que nos ajudará a compreender ainda mais como é a mente de Deus:

O que Paulo quis dizer em 1 Corintios 13:12, quando disse que agora vemos apenas um reflexo obscuro, como um espelho?

9. Pois em parte conhecemos e em parte profetizamos;  10. quando, porém, vier o que é perfeito, o que é imperfeito desaparecerá1 Coríntios 13:9-10

12. Agora, pois, vemos apenas um reflexo obscuro, como em espelho; mas, então, veremos face a faceAgora conheço em parte; então, conhecerei plenamente, da mesma forma como sou plenamente conhecido1 Coríntios 13:12

Para entendermos o que Paulo quis dizer aqui teremos que responder mais um a pergunta, pois as duas estão ligadas, por serem um complemento uma da outra:

O que Paulo quis dizer em 1 Coríntios 15:26-28 quando afirma que Deus um dia será tudo em todos?

26. O último inimigo a ser destruído é a morte. 27. Porque ele “tudo sujeitou debaixo de seus pés”. Ora, quando se diz que “tudo” lhe foi sujeito, fica claro que isso não inclui o próprio Deus, que tudo submeteu a Cristo.  28. Quando, porém, tudo lhe estiver sujeito, então o próprio Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, a fim de que Deus seja tudo em todos.  1 Coríntios 15:26-28

Na primeira carta de Paulo aos Coríntios, no capítulo 13, as pessoas vêem o texto maravilhoso que fala do amor, porém existem coisas nas entrelinhas que devemos observar, como por exemplo o verso 9, que diz que agora profetizamos em parte e no 12 que diz que agora vemos como um reflexo no espelho.

Nos mesmos versos o apostolo complementa dizendo no 9 que quando vier o que é perfeito o que é imperfeito desaparecerá e no 12 também complementa dizendo que conhecerá plenamente como agora é plenamente conhecido.

Ora, hoje nos somos plenamente conhecidos por Deus, pois a Palavra diz que Ele conhece os nossos corações, porém como já vimos antes, nas visões sonhos e profecias liberados vemos apenas parte do que está na mente de Deus, de acordo com a Sua vontade para que os Seus planos se cumpram em nossas vidas.

Deus, que conhece os corações, demonstrou que os aceitou, dando-lhes o Espírito Santo, como antes nos tinha concedido.  Atos 15:8

Sendo assim o Apóstolo afirma aqui que as profecias são apenas um reflexo do que é a realidade, como em um espelho, por isso volto a insistir que não conseguiremos entendê-las apenas com teologia, pois a revelação delas só quem pode dar é o próprio Deus, através do Espírito Santo.

Ainda na primeira carta de Paulo aos Coríntios, agora no capítulo 15, do verso 26 ao 28, podemos compreender mais um pouco das coisas que Paulo quis no dizer no capítulo 13. Naquele capítulo Paulo fazia uma exortação, pois alguns discutiam se existia ou não ressurreição dos mortos e no final dessa exortção Paulo nos revela algo surpreendentemente maravilhoso.

No verso 26 ele diz que o último inimigo a ser vencido por Jesus é a morte e na continuação ele diz que Deus sujeitou todas as coisas a Jesus até que o último inimigo fosse vencido, ou seja, com a vinda do Senhor, o arrebatamento de Sua Igreja e a ressurreição dos mortos a morte, o último inimigo, seria totalmente sujeito a Ele.

Na continuação, no verso 27 ,Paulo diz que “tudo” não quer dizer que o próprio Deus esteja também sujeito e que quando tudo estiver sujeito ao Filho, Ele mesmo se sujeitará àquele que lhe sujeitou todas as coisas, ou seja, Deus.

Ele termina dizendo que quando isso acontecer, ou seja, no fim de todas as coisas com a volta de Jesus, incluindo-se a ressurreição dos mortos, Jesus se sujeitará àquele que tudo lhe sujeitou, afim de que Deus seja tudo em todos.

Vejam que coisa linda aqui, se hoje conhecemos em parte a mente de Deus e Deus nos conhece plenamente, sabendo que hoje o Pai e o Filho são um, ou seja, Jesus em Deus e Deus em Jesus, assim também quando o Filho se sujeitar ao Pai no fim de todas as coisas:

DEUS SERÁ TUDO EM TODOS, OU SEJA, CONHECEREMOS PLENAMENTE O ÍNTIMO DE DEUS DA MESMA FORMA QUE ELE CONHECE O NOSSO ÍNTIMO PLENAMENTE. TODOS SEREMOS UM COM DEUS EM ESPÍRITO, COMO O PAI HOJE É COM O FILHO.

No próximo e último post responderemos a última pergunta para que possamos compreender melhor a mente de Deus.