Porque vocês devem ouvir o que eu digo? Parte I

Esse post é parte 1 de 13 na série Porque vocês devem ouvir o que eu digo?

Graça e Paz Irmãos!

Cumprindo o que o Senhor pôs no meu coração, durante essa semana, gostaria de começar essa série de posts, que tem como objetivo me apresentar a vocês, contando grande parte das  experiências sobrenaturais que tive com Deus desde a minha infância.

Para que vocês entendam que quando Deus escolhe alguém e o separa para Ele, não importará os lugares ou os caminhos tortos que essa pessoa venha a trilhar, no momento certo, Ele, o teu Senhor e Deus, te levará exatamente para o lugar que Ele quer que você esteja.

No meu caso, como Jonas, tentei escapar desse chamado, mesmo que inconscientemente, me escondendo atrás de bebedeiras e orgias, nos lugares mais improváveis que você possa imaginar que Deus estaria, provavelmente para que Ele não me encontrasse.

Mas se Ele te escolheu é porque Ele sabia que na hora exata que Ele precisasse de você para executar a tarefa que Ele havia escrito desde a fundação do mundo, saberia que você seria capaz de dizer um sim e fazer para Ele coisas muito maiores que você imaginaria fazer por você mesmo ou por alguém que ama.

Aos meus oito anos de idade, no ano de 1981, enquanto passava em frente a uma Igreja Católica, onde congregava com meus pais, fui atraído para um jardim que havia na calçada.

Não sabia porque aquilo estava acontecendo, simplesmente sentia um amor e uma paz dentro de mim, como nunca havia sentido antes, enquanto fazia-se um silêncio como se o mundo inteiro tivesse parado.

Me aproximei do jardim e fiquei contemplando as rosas que estavam plantadas ali, enquanto usufruía daquela paz interior e daquele amor, até que ouvi algo que falou em meu espírito, coisas que com aquela idade seria incapaz de entender.

O que me recordo é que falava da morte de alguém e depois me dizia:

“Depois disso sua vida irá mudar!”

Lembro que cheguei em casa assustado e contei para o meu pai o que havia acontecido, sem entender o que havia escutado, disse para ele que achava que Deus estava falando sobre a minha morte.

Só comecei a entender o que havia acontecido ali, quase trinta anos mais tarde, quando em 2005, meu sogro foi assassinado, o que me levaria dois anos mais tarde, em em 19 de dezembro de 2007, a abandonar o estado em que nasci, Alagoas-Brasil, e entrar no programa Federal de Proteção a Testemunhas.

Porém o entendimento total daquela primeira profecia do Senhor na minha vida só chegou 30 anos mais tarde, quando em um Shopping de Porto Alegre-Brasil, em outubro de 2011, enquanto eu realizava coisas maravilhosas para o Reino de Deus, reivindicando em um ato profético as riquezas do mundo para a Igreja, o Senhor me falou novamente em frente a um jardim:

“Veja essas rosas, são iguais aquelas que Te mostrei naquele dia a trinta anos atrás! Ali Eu estava te mostrando esse dia de hoje, em que você faria coisas grandiosas para Mim e para o meu Reino!”

Naquela hora, chorando muito, entendi que a minha vida inteira esteve sobre o Seu controle e que Ele havia me conduzido diretamente para aquele momento, que é apenas o começo das coisas grandiosas que Ele já me revelou que farei para Ele.

continua…

Porque vocês devem ouvir o que eu digo? Parte II

Esse post é parte 2 de 13 na série Porque vocês devem ouvir o que eu digo?

Depois daquela primeira experiência maravilhosa aos 8 anos de idade, passou-se um período de “silêncio”, onde apenas algumas coisas pontuais aconteciam, em relação as minhas experiências espirituais.

Por exemplo: as vezes, vinha em minha mente que algo ia acontecer e quando acontecia, se tratando de algo ruim, eu me culpava achando que eu havia provocado aquelas coisas.

O fato de não ter alguém que pudesse me orientar desde criança nesse chamado foi me afastando cada vez mais dele, pois o inimigo sempre colocava a culpa no meu coração, me confundindo,  deturpando o dom que Deus havia me concedido.

Depois desse tempo de calmaria, no ano de 1992, aos meus quase 20 anos, o inimigo veio com todas as suas forças sobre mim, aproveitando que nessa época estava completamente afastado de qualquer religião, e pelo fato de eu não saber o que Deus tinha para mim.

Nessa época, em um intervalo de menos de 4 meses, sofri 2 acidentes de automóvel, onde em um deles 9 pessoas faleceram e mais de 28 ficaram feridas; Quase era alvejado a tiros em cima de uma moto a mais de 150 Km/h;  E o pior de tudo, no dia 1 de dezembro de 1992, após um ano de sofrimento com uma doença terminal, minha mãe faleceu.

Mais uma vez o dom que Deus havia me concedido se manifestou nesse dia. Eu acabara de sair do hospital, onde havia deixado minha mãe na UTI, estava sentado em um ônibus e ao meu lado havia uma garota de uns 15 anos.

Em um determinado momento olhei do lado e já não era mais a garota que via do meu lado e sim uma mulher mais velha, que parecia tentar respirar e não conseguia, ela levantava a cabeça e abria a boca nessa tentativa de respirar, porém continuava sufocada o que me deixou atônito e muito nervoso.

Fiquei olhando aquela cena e percebi que mais uma vez a moça estava lá e me olhava desconfiada por estar olhando para ela.

Uns vinte minutos depois cheguei a casa de minha irmã, que veio me receber chorando com a notícia que minha mãe havia acabado de falecer de insuficiência respiratória.

Triste e assustado, acabara de entender que havia tido uma visão do exato momento que minha mãe havia falecido.

A morte da minha mãe e aquelas 3 vezes que escapei da morte naquele período não era tudo. No início do ano de 1993, Satanás me mandou um dos seus servos numa madrugada para me dar um recado que só entendi 18 anos depois, em 20111.

Estava em meu quarto e por volta das 5:00 hs, ao abrir meus olhos, vi a figura mais feia que já tinha visto, digo até aquele momento porque já tive visões com outras piores depois disso.

Era uma mulher, vestida de preto, com mais ou menos uns 50 anos, tinha os dentes todos estragados, uma cara cheia de rugas.  Ela estava de joelhos perto da cabeceira da cama e em um determinado momento, com um sorriso irônico disse:

“Raimundo! Tudo que você imaginar que eu possa, você pode mais ainda!”

Ao dizer essa frase deu uma enorme gargalhada, digna de qualquer filme de terror, e do mesmo jeito que apareceu desapareceu, parecendo que nada havia acontecido.

Quando comecei esse post disse que o inimigo tinha vindo com todas as suas forças sobre mim naquele final de ano de 1992 e inicio de 1993, isso me foi revelado pelo Senhor em 2011, quando Ele com sua voz suave me disse:

“Raimundo, lembra daquele demônio que você viu a 18 anos atrás?Lembra o que ele te falou? Lembra que ele te chamou pelo nome?”

Eu respondi positivamente e Ele continuou:

“Satanás só chama pelo nome de quem conhece e ele já sabia quem você era mesmo antes de você. A frase que ele te disse que até hoje você não entendeu é verdadeira, apesar dele ser o pai da mentira, você realmente pode mais que ele, porém a gargalhada que ele deu no final significava que ele tentaria impedir de qualquer forma você cumprir o que eu tenho para você.”

E continuou:

“Lembra de todas as vezes que sua vida esteve em perigo, acidentes, assaltos, as várias tentativas de homicídio, sempre foi ele tentando te matar, era isso que queria dizer aquela gargalhada, porém Raimundo Eu sempre estive com você para impedir”

Quero finalizar esse post de hoje dizendo o que ouvi de Deus essa semana, após uma pessoa ficar preocupada com a hipótese de eu ir a Alagoas, e após uma repreensão minha, dizendo que nada temia pois o Senhor era comigo, Ele me disse:

“Alguém só vai fazer alguma coisa contra a sua vida  se eu deixar de ser Deus!”

continua…