Entendendo a mente de Deus… Parte I

Esse post é parte 1 de 4 na série Entendendo a Mente de Deus

origin_7129105247Recebi a direção de escrever sobre este assunto e ao final desta série responderemos a questões que de certa forma nós incomodam por não compreendermos as profundezas da mente de Deus.

Responderemos perguntas como?

  • Qual a diferença entre a minha forma de ver as coisas e a forma que Deus vê?
  • Ao ter uma visão, um sonho, uma palavra liberada estou vendo exatamente o que vai acontecer no natural, o que ví ou ouvi está na minha forma de ver o tempo ou na forma de Deus ver o Tempo?
  • Porquê palavras liberadas para sua vida não se cumprem exatamente como lhe foi dito e porquê profecias não se cumprem exatamente como se imaginava e pessoas caem em descrédito por isso?
  • O que Paulo quis dizer em 1 Corintios 13:12, quando disse que agora vemos apenas um reflexo obscuro, como um espelho?
  • O que a Bíblia quis dizer em Gênesis 2:2, quando Deus descansa da obra que fez?
  • O que Paulo quis dizer em 1 Coríntios 15:26-28 quando afirma que Deus um dia será tudo em todos?

Quero antecipadamente agradecer a Deus pela vida do meu irmão em Cristo, Josenito Brito, por ele ter sido instrumento de Deus, ao me falar sobre a “Eleição”, que foi algo fundamental para que eu pudesse compreender a mente Deus, dando luz para outras questões que não eram compreendidas plenamente por mim.

Começaremos respondendo a primeira pergunta?

Qual a diferença entre a minha forma de ver as coisas e a forma que Deus vê?

O tempo para nós, aqui na terra,  é dividido de três formas:

  1. Algo que já aconteceu está no passado;
  2. Algo que está acontecendo está no presente;
  3. Algo que ainda vai acontecer está no futuro.

Vejamos a definição do nosso tempo de acordo com o Dicionário Bíblico Strong:

Para o tempo de Deus temos uma definição teológica, a partir da palavra utilizada no grego, que veremos abaixo:

 2540 καιρ ος kairos
de afinidade incerta; TDNT – 3:455,389; n m
1) medida exata
2) medida de tempo, maior ou menor porção de tempo, daí:

2a) tempo fixo e definido, tempo em que as coisas são conduzidas à crise, a esperada época decisiva
2b) tempo oportuno ou próprio
2c) tempo certo
2d) período limitado de tempo
2e) para o qual o tempo traz, o estado do tempo, as coisas e eventos do tempo
Sinônimos ver verbete 5853

O próprio Strong faz uma comparação do nosso tempo (chronos) e do tempo de Deus (kairos):

5853 – Sinônimos
2540 – porção definidamente limitada de tempo com a noção adicional de adequação (kairos)
5550 – tempo em geral (chronos)

Essa definição teológica é muito conhecida, mais eu garanto para vocês que só podemos entender essa definição em espírito.

Vejamos agora o que a Bíblia diz o que é o tempo para Deus:

De fato, mil anos para ti são como o dia de ontem que passou, como as horas da noite. Salmo 90:4

Não se esqueçam disto, amados: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos como um dia. 2 Pedro 3:8

Saibamos então que na mente de Deus passado, presente e futuro, estão misturados, não havendo distinção de Tempo (passado, presente e futuro), diferente da nossa percepção das coisas e dos tempos.

Sabendo disso poderemos agora responder mais uma pergunta:

 

Ao ter uma visão, um sonho, uma palavra liberada estou vendo exatamente o que vai acontecer no natural, o que ví ou ouvi, uma profecia (bíblica ou não) está na minha forma de ver o tempo ou na forma de Deus ver o Tempo?

 

Quando temos uma revelação de Deus, através de um sonho ou uma visão, simplesmente estamos entrando na mente de Deus, ou seja, Deus está nos permitindo ver os seus segredos mais profundos.

O Senhor confia os seus segredos aos que o temem, e os leva a conhecer a sua aliança. Salmos 25:14

Todavia, como está escrito: “Olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, mente nenhuma imaginou o que Deus preparou para aqueles que o amam“;1 Coríntios 2:9

Sabendo disso, precisamos compreender que nesses momentos já não são nossos pensamentos limitados que estamos vendo e sim os segredos mais profundos de Deus.

Por isso ao tentarmos compreender o que estamos vendo não podemos comparar a nada que conhecemos no nosso mundo natural, pois o que vemos e ouvimos só poderá ser compreendido em espírito.

Entendamos que por traz de cada ser ou coisa na existência existe um reflexo dela no mundo espiritual, isso nos permite entender  o que Pedro quis dizer aqui quando fala que a terra será desnudada na volta do Senhor:

O dia do Senhor, porém, virá como ladrão. Os céus desaparecerão com um grande estrondo, os elementos serão desfeitos pelo calor, e a terra, e tudo o que nela há, será desnudada. 2 Pedro 3:10

E também o que o Apostolo diz aqui:

pois nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele. Colossenses 1:16

Temos que entender ainda que o que estamos vendo, ao entrarmos na mente de Deus, está na forma dEle ver o tempo e não na nossa, por isso a visão ou sonho pode muito bem estar no nosso passado, presente ou futuro e o discernimento desse tempo só poderemos ter através do Ajudador, do Espírito Santo.

É por isso que fiz uma certa comparação aqui uma vez ao dizer que uma revelação de Deus recebida pelo homem é como se um raio caísse sobre uma formiga, por isso é impossível tentarmos compreender as coisas de de Deus simplesmente com teologia e com nosso entendimento.

Faço aqui uma mea culpa, pois algumas vezes deixei meu entendimento entrar na interpretação das coisas que Deus havia me mostrado e isso já me causou alguns problemas, sei também que isso deve ter acontecido com muitos dos que estão lendo este post.

Vejo muitas pessoas falarem de visões que tiveram do inferno, não estou questionando aqui se elas viram ou não e se foi de Deus ou não, simplesmente queria que elas entendessem que o que elas viram não necessariamente precisa estar no presente, e no meu entendimento não estão, pois é assim que a maioria delas dão a entender quando relatam as suas visões.

Depois de algum tempo entendi que descrever exatamente o que viu ou ouviu é o melhor a fazer quando junto com a revelação não vem o entendimento, pois muitas vezes nos fechamos para as coisas que Deus nos mostra simplesmente por termos uma opinião formada em nosso entendimento sobre o assunto, impedindo assim  que o Espírito de Deus nos dê esse entendimento.

No próximo post responderemos mais algumas perguntas daquelas listadas acima.

Entendendo a mente de Deus… Parte II

Esse post é parte 2 de 4 na série Entendendo a Mente de Deus

por do solVamos continuar respondendo a mais uma pergunta que nos fará entender melhor a mente de Deus:

Porquê palavras liberadas para sua vida não se cumprem exatamente como lhe foi dito e porquê profecias não se cumprem exatamente como se imaginava e pessoas caem em descrédito por isso?

Para responder a esta pergunta gostaria de citar algumas experiências pessoais que tive nos últimos anos que me fizeram mais comedido na compreensão desses momentos em que o Senhor me permitiu entrar em sua mente, deixando-me ver algumas situações na vida espiritual de algumas pessoas com os Seus olhos.

Quando cheguei aqui em Porto Alegre, o Senhor pois algumas pessoas no meu caminho,  para que com essas pessoas houve-se uma edificação mútua dos planos de Deus nas nossas vidas.

A grande maioria delas foi no meu lugar de trabalho, particularmente houve um que o Senhor trouxe para mais perto de mim, no sentido de me guiar e instruir em coisas fundamentais para o meu crescimento espiritual, sendo uma peça fundamental para que eu estivesse pronto para o início desta obra que hoje vocês veem.

Como sempre tem sido na minha vida, recebi também dele, porém Deus tinha um propósito para a vida dele onde eu deveria ser usado como Seu instrumento.

Um certo dia tive uma visão com esse irmão em Cristo:

“Vi que ele estava caído na recepção do nosso local de trabalho. Ele sangrava muito, pois havia sido baleado. Em um determinado momento eu chegava, me punha de joelhos e verificava que ele havia ido a óbito. Nesse momento começava a orar e ordenar em nome de Jesus que ele fosse ressuscitado.”

A visão terminou e não me foi revelado o que acontecia, se o meu irmão em Cristo ressuscitava ou não.

Se eu fosse interpretar a visão textualmente teria que correr para o meu irmão e avisá-lo o que havia visto ou eu mesmo interceder ao Senhor para que aquilo não se cumprisse, porém algo me incomodava no espírito, apesar de ainda não ter um entendimento mais profundo da mente de Deus.

Não quero dizer com isso que Deus não libera visões reais de algo que vai acontecer exatamente de acordo como estamos vendo, isso inclusive já aconteceu comigo por várias vezes, livrando a mim e outros, que Deus me levou a interceder de muitas armadilhas de Satanás.

Porém com o tempo entendi que nem tudo que vemos em uma visão é sobre um evento natural, muitas vezes o que vimos é um evento no mundo espiritual, ou seja, um reflexo do estado espiritual de quem estamos vendo.

No caso desse irmão alguns dias depois ele mesmo teve um sonho que trouxe luz para aquela visão, testificando que aquela visão que tive era apenas um reflexo da situação espiritual dele.

Ele disse para mim que nunca sonhava e dessa vez teve um sonho com muitos detalhes, foi assim:

“Ele sonhou que estava caído em uma sarjeta, muito ferido. Em um determinado momento chegava até ele uma mulher, que o levantava e o guiava para uma casa onde cuidava das suas feridas o deixando novamente reabilitado. Em seguida chegava um homem até aquela casa e abria a porta para ele, como um sinal que ele estava pronto para sair de novo.”

O maravilhoso é que Deus sempre nos confirma as coisas de mais de uma forma, geralmente por intermédio de outras pessoas, por isso temos que ter cuidado em não sermos precipitados nas nossas interpretações.

Nesse caso o sonho dele mostrou que a visão que eu tive era sobre o estado espiritual dele e não físico, pois ao contar-me o sonho Deus me deu a interpretação ao mesmo tempo que me lembrou da visão que tivera antes.

Acontece que aquele irmão em Cristo havia sido separado por Deus a alguns anos atrás para coisas grandiosas. Uma vez ele me relatou que em trabalhos de evangelização, ao entrar na casa das pessoas, orando com elas, elas eram cheias do poder de Deus com tamanha unção que havia sido derramada sobre eles.

Com o tempo, a decepção com o “sistema religioso”, como gosta de dizer um amigo meu, começou a apagar aquele fogo que queimava dentro dele, fechando portas, e o inimigo aproveitando-se da situação entrou com tudo na sua vida pessoal fazendo uma certa bagunça.

O sonho e a visão dele caído era o estado espiritual que ele se encontrava depois de tantos ataques e decepções, a mulher foi uma enviada que Deus pois na sua vida para levantá-lo e apoiá-lo até que ele se recupera-se. O homem abrindo a porta e mostrando a saída era alguém que Deus havia enviado a ele para ajudá-lo a encontrar o caminho que Deus havia proposto para ele no princípio.

Glória a Deus porque ele hoje já saiu por aquela porta e está com o espírito renovado e pronto para cumprir os planos de Deus para a sua vida.

Concluindo a resposta a essa pergunta, gostaria de dizer que o que acontece é que as vezes nos precipitamos em interpretar as coisas que estão na mente de Deus que Ele compartilha conosco e quando isso acontece e erramos nessas interpretações, vem a desconfiança e o descrédito.

No próximo post responderemos a mais duas perguntas para que possamos compreender melhor a mente de Deus.