Porque vocês devem ouvir o que eu digo? Parte IV

Esse post é parte 4 de 13 na série Porque vocês devem ouvir o que eu digo?

Em dezembro de 2007, Deus manifesta mais o Seu amor e sua misericórdia por mim.

Eu havia ido passar o final de semana do meu aniversário, que seria na segunda dia 17, na cidade natal de minha esposa.

Cheguei na sexta e só voltaria na segunda feira, porém no domingo pela manhã quando acordei, meu coração estava apertado e uma voz me dizia:

“Vá para casa, vá para casa!”

Nós haviamos combinado um almoço na casa da vó da minha esposa e estava pensando como dizer a ela que teríamos que ir embora imediatamente.

Quando ela acordou e falei com ela, imediatamente me falou que estava com a mesma angústia em seu coração e que deveríamos ir embora imediatamente para casa.

Chegamos em Maceió por volta do meio dia e o Senhor me revelou que alguém que eu havia falado no dia anterior, e dado concelhos para que ele fosse embora, seria assassinado.

Por volta das 19:30hs, recebemos uma ligação de sua vó informando que a pessoa que Deus havia me falado havia sido assassinado em praça pública.

Isso me levou a ir embora do estado três dias depois, ingressando no programa Federal de Proteção a Testemunhas.

Em 2008, enquanto estava sobre proteção da Polícia Federal, fiquei sabendo que no dia em que Deus havia me mandado ir embora da cidade, os pistoleiros passaram o dia inteiro me procurando para me matarem, como não me encontraram, mataram apenas o rapaz no início da noite.

Soube ainda que minha cabeça estava a prêmio, e que já haviam tentado me matar por mais de três vezes e todas elas davam errado, eles achavam que era sorte, porém eu sabia que era a mão de Deus me livrando do inimigo.

Fiquei sob proteção federal durante quase dois anos e nesse período passei em um concurso público federal, porém apesar de estar mais preparado para outros concursos, sempre algo dava errado e eu não conseguia passar.

Porém nesse que passei, tudo deu certo e teria a opção de escolher entre dez capitais onde iria trabalhar, porém em uma madrugada acordei com a voz audível do Senhor que me disse:

“Você já deveria estar lá a muito mais tempo!”

E completou em meu espírito : “Porto Alegre”

Naquele momento comecei a entender que Deus estava me guiando para aquela cidade e que como Jonas eu estive fugindo do meu chamado, por isso tanto desastre na minha vida.

Apesar de minha esposa não querer morar lá, eu disse a ela que iríamos, e ela contrariada disse que gostaria de morar em Curitiba.

Pus como primeira opção Curitiba e em segunda Porto Alegre e declarei que gostaria de ir para Porto Alegre pois era a vontade de Deus e a minha!

Em resumo fiquei com a segunda opção, pois alguém de Belém resolveu ir para Curitiba e o mais curioso de tudo é que na primeira remoção pediu para ir embora de lá.

Quero dizer para vocês que não lutem contra o seu chamado, pois vocês só farão com que ondas bravias se levantem, pois se o inimigo perceber o que Deus tem para sua vida ele vai tentar de todas as formas te tirar de cena e o único que poderá te proteger é quem te chamou.

continua…

Navegar na Série<< Porque vocês devem ouvir o que eu digo? Parte IIIPorque vocês devem ouvir o que eu digo? Parte V >>

Tags .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *