O nosso livre arbítrio pode atrasar a volta de Jesus?Texto

Já ouvimos falar muito do tempo de Deus, e que Ele é o Senhor do tempo, que o tempo de Deus é diferente do nosso, pois é o tempo Kairos  e o nosso é o Chronos.

Abaixo a definição dois dois segundo o Dicionário Bíblico Strong:

Kairos (Grego καιρ ος):

1) medida exata
2) medida de tempo, maior ou menor porção de tempo, daí:

2a) tempo fixo e definido, tempo em que as coisas são conduzidas à crise, a esperada época decisiva
2b) tempo oportuno ou próprio
2c) tempo certo
2d) período limitado de tempo
2e) para o qual o tempo traz, o estado do tempo, as coisas e eventos do tempo

Chronos (Grego χρο νο ς)

1) tempo, longo ou curto;
2) porção definidamente limitada de tempo com a noção adicional de adequação;
3) Tempo em geral.

Sabemos que Deus vê o presente, o passado e o futuro em um mesmo plano, sabendo Ele,  desde antes da criação do mundo,  todos os tempos determinados, ou seja, o que foi, o que é, e o que há de vir.

“3 Pois nós, os que cremos, é que entramos naquele descanso, conforme Deus disse: “Assim jurei na minha ira: Jamais entrarão no meu descanso”e; embora as suas obras estivessem concluídas desde a criação do mundo. Hebreus 4:3

8 Todos os habitantes da terra adorarão a besta, a saber, todos aqueles que não tiveram seus nomes escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a criação do mundo. Apocalipse 13:8

6 Então os que estavam reunidos lhe perguntaram: “Senhor, é neste tempo que vais restaurar o reino a Israel?” 7 Ele lhes respondeu: “Não lhes compete saber os tempos ou as datas que o Pai estabeleceu pela sua própria autoridade. Atos 1:6-7

24 “O Deus que fez o mundo e tudo o que nele há é o Senhor dos céus e da terra, e não habita em santuários feitos por mãos humanas. 25 Ele não é servido por mãos de homens, como se necessitasse de algo, porque ele mesmo dá a todos a vida, o fôlego e as demais coisas. 26 De um só fez ele todos os povos, para que povoassem toda a terra, tendo determinado os tempos anteriormente estabelecidos e os lugares exatos em que deveriam habitar. Atos 17:24-26

8 Não se esqueçam disto, amados: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos como um dia. 9 O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Ao contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento. 10 O dia do Senhor, porém, virá como ladrão. Os céus desaparecerão com um grande estrondo, os elementos serão desfeitos pelo calor, e a terra, e tudo o que nela há, será desnudada. 2 Pedro 3:8-10

Nessa perspectiva,  Deus já sabe mesmo antes de nascermos o dia em que partiremos para glória e estaremos em sua presença, sabendo todos os caminhos que trilharemos ou poderemos trilhar de acordo com nossas escolhas.

Sabemos também que Ele nos deu o livre arbítrio e assim podemos tomar decisões que mudam o caminho que nos está proposto desde o princípio, adiando assim, se tomarmos decisões fora da vontade do Pai, o caminho que nos foi proposto por Ele, ou seja, Sua vontade perfeita.

Crescemos ouvindo uma frase que se tornou muito popular, que diz:

“Deus escreve certo por linhas tortas”.

Descobri a algum tempo o quanto esse ditado nos confunde e o conceito errado que ele nos apresenta, pois a linha do tempo de Deus é uma linha reta, é o caminho mais curto para irmos ao encontro dEle, através da única e verdadeira Salvação, que nos foi dada de graça, através do Seu filho Jesus Cristo, sendo consequentemente o caminho mais curto para a vitória .

Quando através do nosso livre arbítrio nos desviamos da Sua vontade perfeita, aí sim escrevemos linhas tortas, pois no usufruto do nosso livre arbítrio criamos linhas alternativas que nos atrasam na nossa caminhada em direção a Ele.

Nessas linhas alternativas podemos nos afastar ao ponto de nunca mais entrarmos na vontade perfeita do Pai ou fazermos diversas interseções com a sua vontade perfeita durante a nossa caminhada.

Assim, com as nossas escolhas, criamos “futuros” alternativos para alcançarmos a plenitude do que Deus já preparou para nós no Corpo da Igreja de Cristo, que afinal é o objetivo de toda essa nossa jornada aqui na terra, coisa que a grande maioria dos seres humanos nem sequer descobriram ainda e muitos sequer vão dar a chance ao Senhor de mostrar-lhes.

Sendo assim nossas escolhas como membros do corpo de Cristo, poderiam atrasar os propósitos da igreja dEle para uma cidade, um estado, um país ou até mesmo para o retorno do nosso Salvador, Jesus.

Pensando assim entraríamos em contradição com a Sua palavra que diz que:

“Todos os tempos já foram estabelecidos antes da criação do mundo”

Da forma como está escrito nada poderia impedir o crescimento da igreja para a preparação da segunda vinda de Jesus, logo a passagem bíblica entraria em contradição com o livre arbítrio que Deus nos deu.

Falo isso porque a Igreja aqui na terra é liderada por homens, que nem sempre andam na vontade perfeita do Senhor, logo estariam atrasando o mover da Igreja, com suas decisões que levam o Corpo para esses ‘caminhos alternativos’, que consequentemente são mais longos.

Tenho convicção que em relação à Igreja essa linha tem que está na vontade perfeita de Deus, ou seja, sempre em uma linha reta, no tempo pré-determinado pelo nosso Criador, sendo assim o livre arbítrio dos nossos líderes podem até prevalecer, mas fora do propósito dEle, e que quando os nossos lideres decidirem exercer seu livre arbítrio em detrimento da vontade perfeita do Pai serão com certeza advertidos por Ele.

Nós nascidos de novo em Cristo e cheios do Espírito Santo, sabemos que nem sempre estamos em uma sintonia adequada para escutarmos o que o Espírito Santo quer nos dizer, isso acontece também como nossos líderes, com uma freqüência maior do que muitos imaginam.

Quando isso acontece, a “voz” do Espírito Santo vai ficando cada vez mais distante e se não entramos em comunhão com Ele, chega a um ponto que não mais ouviremos Sua voz.

Nesse momento é que Deus levanta Seus profetas para “advertir” os membros do Corpo que estão fora de Sua vontade perfeita, muitas vezes sendo inclusive mal interpretados, pois afinal de contas a grande maioria dos Cristãos, principalmente nossos líderes, se acham “Rambos” espirituais, agindo as vezes com certa arrogância, ao ponto de impedir esses profetas de falarem através do Espírito.

Como a vontade perfeita do Pai tem que ser cumprida em relação a Igreja, Ele mostra a Seus profetas as consequências desastrosas para a Sua Igreja caso a Sua vontade perfeita não seja cumprida, guiando-os a interceder em orações, para que isso não ocorra.

Sempre me perguntava porque os profetas tinham visões e sonhos com coisas que ainda vão acontecer, se não podem mudar aquilo, pois avisar e aconselhar a quem não quer ouvir, não adianta em nada.

Recebi as respostas para essa pergunta através de uma conversa que tive com um homem de Deus, profeta do Senhor, que me mostrou o propósito da revelação de Deus do futuro para os profetas, pois essa é a forma que Deus tem de evitar que os seus propósitos sejam interrompidos ou retardados.

Descobri o poder que tem a interseção em oração, para impedir os tropeços que o inimigo tenta colocar para que  os membros do Corpo se desviem da vontade perfeita do Pai.

Percebí também que essa interseção tem um poder ilimitado quando você será a parte ofendida e exerce o perdão, antes mesmo de receber a ofensa, fazendo essa oração de interseção sem nenhuma mácula no coração em relação aquele a quem está intercedendo.

Voltando a falar no tempo de Deus, sempre vimos esse tempo como um plano, onde Ele vê o passado, presente e futuro ao mesmo tempo e a linha reta da sua vontade perfeita para nós individualmente e para a Igreja de Cristo como um todo.

No nosso caso nós poderíamos escrever as nossas linhas tortas e nos afastarmos de Sua vontade perfeita, mas no caso da igreja, de acordo com Sua palavra, que todos os séculos já estão com seu tempo pré-determinado, nada nem ninguém poderia impedir, atrasar ou desviar o mover da igreja rumo a preparação do retorno de Jesus Cristo.

Para que a igreja de Cristo mantenha seu curso na vontade perfeita de Deus, Ele mostra aos profetas os acontecimentos futuros, para que eles possam alertar principalmente aos seus líderes, quando esses acontecimentos poderiam desviá-la dessa vontade perfeita.

Mesmo quando esses líderes não dão ouvidos a seus profetas, por acharem ter pleno conhecimento da verdade, Ele dá a esses profetas a alternativa de interceder por eles em oração, para que eles abram seus corações para que possam ouvir o Espírito de Deus.

Nas revelações feitas aos profetas por Deus, Ele os mostra em visões o que aconteceria caso a Sua vontade perfeita fosse desobedecida e as suas graves consequências para aqueles ministros, digo para os ministros, pois os planos do Senhor não podem ser interrompidos, tem que seguir o seu curso pré-determinado, sem curvas ou atrasos.

Os desvios do livre arbítrio desses ministros não podem interferir nos planos de Deus, pois Sua palavra já foi dada e escrita e Ele não voltará jamais atrás e ela será cumprida independente da vontade de homens, pois nesse caso outros serão levantados para cumprirem os propósitos do Criador no seu devido tempo.

O maravilhoso disso tudo é que temos um Pai longânime, que dá a seus filhos até o último segundo para que O ouça e façam a Sua vontade, para isso ele mostra a seus profetas como intercederem em cada situação específica, fazendo que eles voltem para Sua vontade por conta própria sem abrir mão do seu livre arbítrio.

Quando isso acontece, descobrimos que o “Tempo de Deus” não é apenas como pensávamos, pois ao impedir que saiamos da sua vontade perfeita através da interseção de terceiros,  Ele mostra também que é O Senhor do Tempo, pois presente e futuro podem ser reordenados de acordo com sua vontade e de acordo com nossas escolhas.

É como se tivéssemos a linha da vontade perfeita de Deus e nossas varias linhas tortas, de acordo com o nosso livre arbítrio, e quando fazemos a escolha de voltar para sua vontade perfeita, Ele então reorganiza os acontecimentos que desencadearam os desvios do caminho, exatamente naquele ponto, fazendo assim que sua vontade seja cumprida, poupando seus filhos do sofrimento que esses desvios causariam.

Dessa perspectiva podemos agora ter uma visão mais profunda quando falarmos no “tempo de Deus” e dizermos que Ele é “o Senhor do Tempo”.

Compreendemos também o poder que tem a nossa interseção, através da oração perfeita vinda do Pai através do Seu Espírito Santo.

Isso me da a certeza que o nosso livre arbítrio não pode impedir o caminhar da Igreja de Cristo rumo a preparação para o retorno do nosso Senhor Jesus Cristo, e que no dia e na hora pré-determinada pelo Pai Ele voltará para reunir as suas ovelhas.

Que a graça e a paz do nosso Senhor Jesus Cristo estejam com vocês!

Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *