A Vida de Um Homem Depende dele Até que Ponto? Parte XVIII

Esse post é parte 31 de 60 na série A Vida de Um Homem Depende Dele Até Que Ponto?

palavras_criador_XXVIII

“Tudo que vai ser dito abaixo está na primeira pessoa e foi  escrito no dia 01/08/2013. Queria esclarecer que sou apenas quem digitou as palavras abaixo, pois as mesmas foram repetidas uma a uma aos meus ouvidos espirituais, por isso deixo claro aqui que as palavras não são minhas, são dAquele me enviou.”

Basta agora vocês entenderem que para um homem viver aqui nessa terra, com abundância e prosperidade, apenas tem que levar em conta os preceitos menores da Minha Palavra, seguir o que está escrito e de acordo com Ela Eu A cumprirei na vida de cada um.

Por acaso Eu deixaria de abençoar um homem que é fiel a Mim, não a dizimos e a ofertas, como vocês tanto fazem questão de pregar, mais aos Meus preceitos principais, que é Me Amar sobre todas as coisas e ao seu próximo como a si mesmo.

Você acha que é prova de amor Me dar seu dinheiro e ao mesmo tempo deixar seu irmão passando fome, enquanto aos que você deu andam em carros luxuosos e se gabam de estarem prósperos?

Ou Eu gostaria mais e Estaria mais satisfeito com você se você olhasse para os pequeninos, pois para pagar o dízimo estão Me obrigando a lhe abençoar, pela Minha Palavra, mas ao deixar seu irmão morrer ao seu lado de fome e nada fazer, também não estão Me obrigando a cumprí-la quando Eu disse que esses que assim agem não entraiam no Reino dos Céus.

Porque vocês não entendem mesmo a Minha Palavra, quando Eu falei dos pequeninos, vocês viram crianças apenas, não exergaram que Eu estava falando dos mais fracos entre vocês,  dos mais humildes, dos mais necessitados.

É isso mesmo, vocês só enchergam o que lhes convém e usam a Minha Palavra como se estivessem Me colocando contra Ela mesma, em um lugar sem saída.

Ora! Da mesma forma que Eu Me obrigo a cumprir a Minha Palavra Eu Me obrigo a cumprir a Minha Justiça, como Juiz dos homens!

Acaso Eu não cumpriria esta parte?

Vocês entendem o que querem e fazem o que lhes convém, porém Eu não Sou assim e quando Eu agir vocês saberão que Eu realmente cumpro a Minha Palavra e cada mal que vocês praticaram , cada vez que vocês viraram as costas para os pequeninos lhe será retribuído, por acaso vocês não lembram que Eu disse que os covardes não entrarão no Meu Reino, no Meu Governo?

Quem fica em cima do muro, como vocês gostam de dizer, quem não toma uma posição e prefere ficar neutro enquanto seus irmãos padecem, acaso não é um covarde?

Acaso Eu não cumprirei a Minha Palavra?

Acaso Ela só é cumprida para lhes beneficiar?

Acaso eu sou Juiz desse mundo ou Sou o Juiz do que é Eterno?

Vocês pensam que suas palavras bonitas que enganam multidões irá também Me enganar, acaso Eu Sou como vocês que agem com hipocrisia, dizem as coisas e não as cumpre?

Acaso agora Eu teria mais uma vez que repetir toda a Minha Palavra e explicar a vocês todos os Meus Mandamentos?

Não é preciso, pois vocês conhecem bem a Minha Palavra e A usam como bem entendem, por isso Eu vos digo:

Naquele dia acharão que receberão as suas coroas e Eu os direi que as suas recompensas vocês já tiveram.

Continua…

Deseja Adquirir o Livro ou Ebook Desta Série?

Você pode encontrar na Amazon ou no Clube de Autores

Ebook Livro Impresso
No Clube de Autores  capa_ebook
Navegar na Série<< A Vida de Um Homem Depende dele Até que Ponto? Parte XVII – VídeoA Vida de Um Homem Depende dele Até que Ponto? Parte XVIII – Vídeo >>

Tags , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *